Raviolis de Bacalhau

1

Hoje Daiane Lopes juntou-se à Laura Mancada Pantano para descobrir alguns segredos de Itália.

Laura, italiana, mudou-se para Lisboa em  2011 e vem hoje contar-nos como fazer uma boa massa caseira, segredos de família que aprendeu com sua mãe em Pavia, norte de Itália. Para além dos ensinamentos gastronómicos familiares, Laura também tem experiência em cozinha de restaurantes, onde também fazia massa.

Actualmente, Laura possui a página no facebook Pasta Macanda  onde disponibiliza para todos a oportunidade de ter em casa as suas deliciosas massas caseiras. Capisco?

A receita que escolhemos junta as culturas portuguesa e italiana. Resolvemos juntar bacalhau e raviolis. Embora bacalhau seja um prato tipicamente português, também é um alimento muito consumido em em Veneto, norte de Itália e Sicília, uma das duas ilhas maiores. Já os raviolis são um tipo de massa consumido em todo o país, podendo mudar de nome e receita consoante as regiões.

Como bons apreciadores de comida italiana, não poderíamos perder essa chance!

2

Mãos à massa!

Ingredientes:

Massa

250g Sêmola de trigo
50 g Farinha de Trigo
3 Ovos

Recheio

180g Migas de Bacalhau
100 g Batatas (1 unidade média)
20 g Salsa (meio ramo)
Zeste de 1 limão
Pimenta preta q.b.

Molho

500 g Tomate cherry
25 g Salsa
100 g Azeitonas pretas sem caroço laminadas
Alho q.b.
Azeite q.b
Pimenta preta q.b.

4

Preparo:

Juntar a sêmola de trigo, a farinha e o ovos em um refractário e misturar bem os ingredientes. Trabalhar a massa em uma tábua ou mesa cerca de 10 minutos.

Envolver a massa em película e deixar descansar durante 30 minutos.

Enquanto a massa descansa, cozer o bacalhau e as batatas inteiras separadamente.

Assim que o bacalhau começar a ferver, retirar do lume e escorrer.

Cozer as batatas cerca de 20 minutos ou até que fiquem macias.

Retirar da água e deixar arrefecer.

Desfazer bem o bacalhau com as mãos.

Juntas as batatas, a salsa picada e a pimenta.

Trabalhar bem a mistura até obter uma papa.

Esticar a massa com ajuda de um rolo ou numa máquina própria para fazer massas, até que fique muito fina.

Colocar pequenas doses do recheio na em cima da massa esticada.

Cobrir com mais uma camada de massa.
Retirar o ar.

Humedecer nas pontas onde serão cortadas.

Com ajuda de um cortador de massa, cortar em pequenos quadrados.

Preparar o molho aquecendo o alho em azeite.

Acrescentar os tomates.

Deixar ferver cerca de 8 minutos.

Juntar a salsa e as azeitonas.

Temperar com sal e pimenta.

Cozer a massa por 3 minutos em água a ferver.

Misturar a massa e o molho.

Servir.

Buon Appetito!

Esta receita serve 4 pessoas.

Esta receita está disponível também em Umbigo Magazine.

3

Esta receita é um bocado trabalhosa, mas não esqueça de que cozinhar pode ser muitas vezes um processo longo e prazeiroso, até mesmo terapêutico. Ou, se preferir, contacte Laura (laura.pantano@fastwebmail.it), ela tem o trabalho em seu lugar.

Valores nutricionais por dose*

Proteínas 29,

Lípidos 16,3

Glícidos 62,9

Kcal 514,4

*Calculados no no programa Nutrisoft desenvolvido por Cláudia Viegas

Anúncios

Atum em crosta de Sésamo e molho Mel e Mostarda

DSC05038_Fotor

Mais uma receita ideal para o verão: lombo de atum fresco com uma mistura saborosa agridoce de mel e mostarda.

Esta receita é muito simples, rápida e fácil. O segredo está em encontrar um bom lombo de atum. Portanto, vá ao mercado ou a peixaria e encontre peixe do dia.

As propriedades e benefícios do atum são, essencialmente, protecção anti-inflamatória, proveniente dos ácidos gordos omega-3, responsáveis por benefícios cardiovasculares; propriedades antioxidante através do manganês, zinco e vitamina C; estudos comprovam a relação entre a ingestão de atum e a prevenção do cancro do aparelho digestivo, pâncreas e ovários; ajuda a diminuir o declínio cognitivo, ou seja, auxilia o funcionamento cerebral; é uma fonte rica de vitaminas do complexo B; e seu consumo está relacionado com a melhoria do humor, uma vez que os ácidos gordos presentes no atum interagem com a química cerebral envolvida no metabolismo da serotonina, responsável pelas sensações de “bem-estar e estar apaixonado”.

atum

Vamos aos frescos:

1kg lombo de atum (fresco/descongelado)
Sementes de sésamo q.b.
Sal fino q.b.
Pimenta preta q.b.
Azeite q.b.

Para o molho:

200g condimento de mostarda (sabor médio)
100g mel

DSC05031_Fotor

Preparo:

Cortar o lombo de atum em tiras menores, ou seja, bifes com cerca de 3cm x 6cm (este tamanho é meramente sugestivo, tal como é mostrado nas imagens)

Temperar os bifes de atum com sal, pimenta preta e passar sementes de sésamo à volta, de modo a que fiquem presas (como se estivesse a panar o atum).

Levar à frigideira com um fio de azeite e selar ligeiramente todos os lados do atum.

Cortar em fatias finas.

O acompanhamento que sugerimos para este prato é uma salada de rúcula, cebola roxa e tomate cherry, bem como outros ingredientes que você pode imaginar para dar cor e sabor a uma boa salada de verão.

Esta receita serve 4 pessoas.

Bom proveito e boas formas de verão com uma receita saborosa e saudável!

Também em Umbigo Magazine.

DSC05045_Fotor

Ceviche de Salmão e Manga

P1100800

Com calor e bom tempo o paladar pede alimentos frescos e saborosos. Por isso, trazemos uma receita tradicional peruana que consiste em peixe cru marinado: o ceviche. Pode tanto ser uma entrada ou um petisco servido com tostas, pão, ou tortilhas; ou um prato principal, desde que tenha um outro acompanhamento mais pesado.

O ceviche tem como ingrediente principal o peixe, ou seja, é uma boa forma de ingestão de proteína com baixo teor de gorduras saturadas e ricas em ácidos gordos ómega 3, importantes para a saúde cardiovascular.

Aproveitamos esta receita para desmistificar a afirmação de que bom peixe cru é aquele consumido fresco. Na verdade, por ser consumido cru, o correcto seria congelar previamente o peixe para eliminar parasitas. Deve também ser consumido rapidamente após a preparação, para reduzir as chances de crescimento bacteriano.

Trata-se de um prato rápido e fácil, em que os ingredientes são consumidos crus, bastando cortar, misturar, temperar e refrigerar.

P1100828

Ingredientes:

300g lombo de salmão
1 manga pequena (cerca de 340g)
60g cebola roxa (metade de uma cebola média)
40g tomate sem sementes (1 tomate pequeno)
100g pepino sem pele e sem sementes (1/2 unidade)
10g malagueta vermelha (1 unidade)
8g coentros
25g sumo de lima (sumo de 2 unidades)
Sal q.b.
Piripiri q.b (opcional)

P1100790

Preparação:

Cortar o salmão em cubos com cerca de 1cm. Reservar e colocar no frigorífico enquanto prepara-se os outros ingredientes.

Cortar a manga em cubos menores.

Os demais ingredientes, cebola, tomate, pepino, malagueta e coentros devem ser picados finamente.

Junte todos os ingredientes e por último tempere com o sumo de lima, sal e piripiri.

Deixe refrigerar por cerca de 20 minutos.

Sirva com tostas, pão, tortilhas ou paparis.

Bom proveito!

Esta receita está em Diários do Umbigo e no Facebook.

ceviche salmão e manga

Carapau Assado com Salsa de Pimentos e Batatas com Cebolada de Cogumelos 

carapaus

Jantar com amigos ou almoço de família? Para ambas as ocasiões, uma mesa bem servida.

Porque a união não só faz a força, mas também aumenta a criatividade, os amigos Daiane Lopes e Rodrigo Saturnino juntaram-se para preparar esta refeição.

O carapau é um peixe muito abundante em Portugal. Em média medem de 25 a 40 cm e pesam entre 800 g e 1,5 Kg. Porém, podem atingir até 70 cm e pesar 4 Kg.

As principais propriedades deste peixe consistem em oferecer uma boa fonte de vitaminas do complexo B, vitamina A, proteína e ácidos gordos omega-3. Logo, colaboram com o funcionamento do sistema nervoso e do sistema de defesa, bem como na redução do risco de doenças do coração e vasos sanguíneos.

Pode encontrar esta receita em Diários do Umbigo – Irresistível Mistura e na página Irresistível Mistura no Facebook.

carapaus

Vamos servir 4 pessoas.

Mãos à refeição.

Peixe:

1 kg g carapau (cerca de 4 unidades)
Sal q.b.
Gengibre em pó q.b.
Orégãos q.b.

Salsa de Pimentos:

70 g cebola (1 unidade pequena)
50 g pimento verde (1/4 de uma unidade)
50 g pimento amarelo (1/4 de uma unidade)
80 g tomate (1 unidade pequena)
20 g coentros frescos
50 g azeite (5 colheres de sopa)
20 g vinagre (2 colheres de sopa)
Sal q.b.
Pimenta preta q.b.

Acompanhamento:

1 Kg batatas
800 g cebola
4 g alho (5 dentes)
Louro (2 folhas)
30 g (1/2 molho de coentros frescos)
Sal q.b.
Pimenta preta q.b.
Alecrim q.b.
380 g cogumelos

carapaus

Preparação:

Temperar os carapaus com sal, gengibre em pó e orégãos. Assar cerca de 30 minutos a 180ºC.

Picar em cubos pequenos a cebola, os pimentos, o tomate e os coentros.

Juntar azeite, vinagre, sal e pimenta.

Misturar bem os ingredientes.

Descascar as batatas, cortar aos cubos e cozer cerca de 10 minutos após iniciar a fervura.

Picar as cebolas e os alhos. Refogar em azeite, sal, louro, pimenta e alecrim.

Adicionar os cogumelos e refogar cerca de 10 minutos ou até que os cogumelos estejam cozidos.

Por último juntar os coentros e retificar os temperos.

Servir os carapaus com a salsa de pimentos e as batatas com a cebolada de cogumelos.

Bon Appétit!

carapau

Arroz de Peixe

arroz peixe

Para hoje, recomendamos um prato rico em sabores que vai aquecer durante os dias mais frios… Arroz de Peixe.

Antes de irmos às compras, deixamos aqui algumas dicas para identificar um peixe de boa qualidade.

Os peixes, quando estão frescos, apresentam olhos salientes e brilhantes; as guelras não estão descoloradas, permanecem com uma cor vermelha intensa e sem viscosidade; têm corpo firme e elástico, com a espinha presa à carne; possuem a pele brilhante, húmida, sem manchas e com escamas aderentes; não possuem cheio intenso, nem desagradável.

O peixe é uma excelente fonte de proteínas de fácil digestão, é rico em minerais (Cálcio, Iodo, Flúor, Ferro e Fósforo), e ainda fornece Ómega 3 e Ómega 6 (gorduras essenciais que precisam ser ingeridas, pois o corpo não consegue produzir sozinho), são agentes reguladores da pressão arterial, previnem a coagulação sanguínea, são responsáveis pelo desenvolvimento e um sistema imunitário saudável. Trata-se de um alimento rico que deve ser consumido, pelo menos, três vezes por semana, por adultos e crianças. O consumo de peixe também é importante para as grávidas, devido à sua importância no desenvolvimento do sistema nervoso do bebé.

Esta receita também está disponível em Diários do Umbigo – Irresistível Mistura e ainda no Facebook, na página Irresistível Mistura.

Ingredientes para 4 pessoas

1,3 Kg Dourada (médias, cerca de 4 unidades)
1 L Água
150 g Cebola (1 unidade)
2 Dentes de Alho
70 g Pimento Vermelho (1/2 unidade)
140 g Cenoura
250 g Tomate (2 unidades)
200 g Alho Francês (2 unidade, apenas a parte branca)
150 g Vinho Branco
Salsa q.b.
Sal q.b.
Pimenta Branca q.b
Picante q.b.
Azeite q.b.
Louro q.b.
280 g Arroz Carolino

P1100120

Preparação

Nesta receita o peixe é cozido separadamente dos legumes. Assim, conseguimos manter pedaços de legumes no caldo, conferindo mais textura.

Prefira por comprar o peixe já amanhado.
Fazer filetes (não se preocupe, não é preciso ficar perfeito para o prato que vamos confeccionar). Separe a cabeça, o rabo e a espinha.

Cozer os bocados de peixe (cabeça, espinha e rabo) em água e sal por 20 minutos. Tenha em atenção que o cozimento em excesso provoca uma textura arenosa.

Picar a cebola, o alho, o pimento, a cenoura, o tomate, o alho francês e a salsa.
Refogar em azeite durante cerca de 15 min. Juntar os temperos, sal, pimenta e picante a gosto.

Coar a água reservada do cozimento do peixe.
Separar os melhores bocados de carne da espinha.
Juntar a água do peixe e a carne separada ao refogado.
Adicionar o vinho branco. Deixar cozer por 15 min.

Preparar os filetes com sal e pimenta (gengibre em pó também é uma boa escolha).

Neste caldo, cozer o arroz. Adicionar mais água ao cozimento, se for necessário.

Quanto ao peixe, há duas opções. Assar separadamente, levando ao forno (cerca de 15 minutos) ou pode cozer os filetes no próprio arroz, colocando-os no tacho ao mesmo tempo em que introduziu o arroz (15-20 minutos de cozimento)

Servir os filetes de peixe por cima do arroz.

Prepare-se para receber elogios.

Bom apetite!
P1100150